Tratamento para Perder o Medo de Voar de Avião no Recife

Nada mais frustrante do que ter oportunidades na vida e se sentir incapaz de aproveitá-las. Talvez essa seja uma boa síntese para exprimir o medo de voar de avião. Ao longo dos anos, tenho atendido pessoas de todas as idades, que sentem desde um desconforto considerado suportável até o grau mais alto do medo de voar, ou seja, ataque de pânico. Isso deveria ser suficiente para que se procurasse, imediatamente, terapia ou tratamento  para perder o medo de voar de avião.

O que mais comumente ocorre é que a tende a se afastar do problema,  evitando viajar, ou diante dessa possibilidade, prefere encarar até 72 horas dentro de um carro. Conheço muita gente que passou muitos anos sem ver parentes e amigos queridos, convivendo com muitas frustrações, simplesmente porque não aguentava entrar em um avião.

Sem falar nas pessoas que sonham em conhecer outros países, outros continentes e… simplesmente não conseguem, por não suportarem ficar por 8 ou 9 horas “presos” no ar.

No caso de empresários,  executivos ou profissionais que dependem de aviões para exercerem a sua profissão, a situação toma um contorno ainda mais dramático, uma vez que colocam a sobrevivência de seus negócios ou de seus empregos em riscos,  por se verem impossibilitados de viajarem.

Mas, afinal, que medo é esse? 

O medo de voar de avião algumas vezes está concentrado no medo de morrer. Muitas pessoas relatam que não confiam no avião porque ele está a centenas de metros de altura, que isso é perigoso, etc.

Outras pessoas, que acabam sendo a maior parte, sentem a angústia piorar em se imaginarem presas dentro do avião. Ou seja, imaginar que a porta será fechada e só será aberta horas depois, e para piorar, não vai depender deles abrirem essa porta, é que causa maior medo e angústia.

No primeiro caso, medo de morrer, do avião cair, etc., mesmo que a pessoa saiba que o avião é um meio de transporte mais seguro do que um automóvel, não adianta. isso não muda em nada o sentimento de insegurança. E não muda porque, na verdade, esse medo na maior parte das vezes, está ligada ao somatório de medos vivenciados ao longo da vida pela pessoa e que, de alguma forma, o subconsciente assimilou como perigo de morte.

No caso do medo de ficar preso, que mais se assemelha a uma claustrofobia (medo mórbido de espaços fechados), não é raro que a pessoa também sinta algum desconforto em elevadores, espaços apertados e similares. Não é necessariamente uma regra, mas é uma questão de lógica. Lógica emocional.

O medo está ligado à uma sensação muito real de falta de controle sobre a situação. O medo de voar de avião pode estar ligado a um evento traumático? Sim.
Mas, não significa que essa é a regra.
Pelo contrário. Muita gente que tem medo de avião nunca voou de avião antes, ou mesmo que tenha voado, nunca passou por nenhuma situação de voo que  possa ser apontada como responsável pelo seu medo.

Talvez um relato de caso de uma executiva que atendi, há vários anos, possa exemplificar melhor:
Quando ela me procurou, o quadro já estava além do que ela podia suportar e, como era obrigada a viajar a cada quinze dias, estava a ponto de pedir demissão. O que não era uma idéia muito boa já que ela era diretora de uma multinacional da área de petróleo e gás, o que se traduzia em rendimentos de meio milhão de reais anuais.
Durante anos ela estava enfrentando o seu medo de voar mas, nos últimos meses, com o aumento do estresse no trabalho a situação só piorava.  Trabalhamos juntos para identificar com clareza qual era o medo real, onde ela localizado e como estava estruturado.
Chegamos à conclusão que o seu medo era, na verdade, de ficar presa. Ela não havia notado antes, mas deu-se conta que até entrar em elevadores estava sendo desconfortável.
Um pouco mais de análise e chegamos à raiz do problema (perceba que eu não preciso saber qual a origem do problema para tratar a pessoa…). Na infância, a mãe a havia levado para ver Xuxa em shopping center. Ela e mãe foram umas das primeiras a chegar no local e ficarem coladas na porta de vidro do shopping, aguardando que elas se abrissem. Ocorre que uma multidão foi se aglomerando atrás delas e fazendo pressão… tanta pressão que ela começou a se sentir presa, acuada, com medo e com dificuldade de respirar e, o pior, não conseguiam sair dali, estavam presas, literalmente…  até que as portas foram abertas e a mãe conseguiu levá-la para longe da multidão.

Pronto, a semente do problema estava plantada. Muitos anos depois, já como executiva, ela estava passando por um período de muitas mudanças na empresa e de muito estresse, acumulando muitas viagens, muito longe de casa quando, uma noite, desabou emocionalmente. Estava exausta, esgotada emocionalmente. Angustiada, pegou o primeiro avião de volta pra casa. A viagem de 8 horas pareceram dias. Ela teve um ataque de ansiedade, ficou com dificuldade de respirar e, nesse momento, se deu conta que não podia simplesmente abrir a porta e sair dali. Estava presa… novamente.

A partir desse dia em diante, o medo de voar estava instalado e durou até o período que fez o tratamento, que no caso dela, durou 5 semanas. Hoje, continua em seu emprego e passou a desfrutar das viagens, em substituição ao medo que tinha.

O Medo de Voar de Avião tem Tratamento?

Sim, tem. E a boa notícia é que o tratamento para perder o medo de voar de avião tem um índice de sucesso acima dos 95%, claro que estamos falando com base no universo de clientes que tratamos pessoalmente, ao longo dos anos, seja presencialmente ou à distância. Uma outra boa notícia é que todo o tratamento pode ser feito através da Internet, online, com absolutamente os mesmos resultados que se obtêm com a terapia presencial.

 

Fale Conosco

Seu nome (obrigatório)

Seu telefone (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem

Sobre Jair Soares Psicólogo

Jair Soares - Psicólogo (CRP02/17.569), Hipnoterapeuta e presidente da Associação Brasileira de Psicologia e Positiva e Coaching - ABRAPPO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *